Você reage à sua interpretação e não ao fato em si!

Sim, isso mesmo! Você reage à SUA percepção da realidade!

Você sabia que sua reação emocional não vem do que acontece no mundo exterior, mas do significado que você dá à sua percepção, depois de um loop de pensamentos?

Parece complicado, mas acompanha esse raciocínio…

Algo acontece com você, ou seja, você tem uma experiencia real e nesse momento tem uma percepção disso que aconteceu, ou seja, você interpreta o que aconteceu.

Essa interpretação vai gerar um pensamento que é o significado que VOCÊ está dando pra essa experiência real. Esse significado que você deu, vai gerar um novo pensamento e talvez mais um pensamento e você vai reagindo a cada novo pensamento e não ao fato inicial.

Vou te dar um exemplo:

Você liga para o serviço de  atendimento da sua operadora de internet porque está com problemas, o que é tão raro hoje em dia…

O atendente de cara começa a falar alto com você, quase gritando.

Situação 1: Desrespeito?

Você pensa: “Esse cara está me desrespeitando!”
E quando esse pensamento sobre o desrespeito vem à sua mente, o novo pensamento é “Não posso tolerar esse tipo de coisa!”

Isso te leva a pensar sobre as coisas que não tolera e o resultado é RAIVA e quanto mais pensa sobre isso, mais raiva sente.

Perceba que a raiva não foi por causa da forma que o atendente falou com você e sim do loop de pensamentos que você teve.

Ah… você não concorda com essa explicação?

Tudo bem. Vou te dar outro exemplo.

Situação 2: Gratidão?

O atendente de cara começa a falar alto com você, quase gritando (é a mesma situação de antes).

Você pensa: “Caraca! Por que ele tá falando alto desse jeito?”

Na mesma hora, se lembra do seu amigo, que fala alto porque tem um problema de audição.

Então você pensa: “Que triste ficar o dia inteiro ouvindo reclamações, talvez seja por isso que ele fale alto porque tem problemas também…”

E o sentimento que vem é de compaixão por essa pessoa e pensa: “Puxa que bom que eu não tenho esse problema!”

Resultado: Você se sente grato!

Você ainda não concorda?

Tá bom. Mais um exemplo.

Situação 3: Engraçada?

O mesmo atendente falando alto com você, quase gritando (é a mesma situação inicial).

Você pensa: “Caraca! Logo cedo e ele já tá gritando desse jeito… no final do dia nem vai ter voz!”

Aí você imagina ele tentando falar no final do dia com alguém totalmente afônico.

E ao imaginar essa cena, acha graça e pensa que isso vai dar uma boa história pra contar para sua galera.

Resultado: Você ri porque acha graça.

A mesma situação pode levar a diferentes reações.

Então, recapitulando…

A mesma situação inicial pode levar a muitas reações emocionais diferentes, dependendo apenas do significado inicial que você deu pra aquilo.

Em seguida vem o loop de pensamentos e você vai reagindo a cada um desses pensamentos e é claro que o seu comportamento vai ser o resultado disso.

E o mais interessante é que a cada loop de pensamento a sua mente te afasta mais e mais da experiencia inicial, percebe isso?

E é assim que a gente funciona, por isso o autoconhecimento é tão importante porque se conhecendo pode mudar a direção dos seus pensamentos e consequentemente dos seus sentimentos, alterando os seus comportamentos e lá na ponta os seus resultados.

E como buscar autoconhecimento?

De muitas maneiras!

Lendo, estudando, fazendo cursos, treinamentos, assistindo lives e vídeos com conteúdos voltados pra isso, experimentando e testando o que está aprendendo, fazendo terapia, sessões de coaching, enfim, existem muitas maneiras de se desenvolver e pra começar é só dar o primeiro passo.

Daqui a um ano você vai perceber que gostaria de ter começado hoje.

 

Quer ver mais conteúdos sobre desenvolvimento pessoal, hipnose, programação neurolinguística, inteligência emocional, coaching, me segue lá no Instagram:

@jcohipnosepnl

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *